Como foi decidido que janeiro seria o primeiro mês do ano

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

CURIOSIDADE

 

 

Você já se perguntou por que 1º de janeiro é o dia que marca o começo do ano? Tudo se deve aos festivais pagãos romanos e ao calendário que o imperador romano Júlio César introduziu há dois mil anos. Mas também é preciso dar crédito a um papa chamado Gregorio XIII, conforme mostra reportagem da BBC Brasil que pode ser acessada em sua íntegra aqui.

Para os antigos romanos, janeiro era importante porque era o mês consagrado ao deus Janus (daí vem Ianuarius, que significa janeiro em latim), divindade de duas faces, dos começos e dos fins, das transições. Julio César impôs o novo calendário, designando o início do ano em janeiro, em homenagem a ele. Na medida em que os romanos expandiam seus domínio, espalhavam seu calendário por todo o império.

Durante a Idade Média, a Igreja Católica preferiu marcar a virada do ano para 25 de março, Dia da Anunciação (a aparição do arcanjo Gabriel à Virgem Maria), já que o 1º de janeiro foi considerado uma dia muito pagão.

Graças ao papa Gregorio XIII o começo do ano voltou a ser em 1º de janeiro. No século XVI ele introduziu o calendário que passou a ser chamado de gregoriano e que corrigia uma defasagem de tempo do calendário antigo (foram criados os anos bissextos). Então, foi reestabelecido o 1º de janeiro como o primeiro do ano nos países católicos.

  Publicações

  Para pensar