Espaço Democrático debate o impacto das fake news

27-04-2018

Recente estudo do Grupo de Pesquisas em Políticas Públicas para o Acesso à Informação (Gpopai) da Universidade de São Paulo (USP), revela que um exército de cerca de 12 milhões de pessoas difunde notícias falsas – as chamadas fake news –, no Brasil. Segundo pesquisadores do Gpopai, este contingente equivale a 6% da população brasileira, mas ao considerar que cada usuário das redes sociais tem, em média, 200 conexões, os autores do levantamento acreditam que quase todos os brasileiros tomam contato diariamente com notícias falsas por meio da internet.

O fenômeno das fake news emergiu com força na última eleição presidencial dos Estados Unidos, no final de 2016, quando Donald Trump foi eleito. Depois disto, a divulgação de notícias falsas ganhou o mundo por meio das mídias digitais e atingiu todos os segmentos da sociedade. Seu impacto tem sido tão grande que especialistas em comunicação apontam o fenômeno como potencial ameaça à democracia.

Dada a importância do tema, que certamente permeará a eleição de outubro no Brasil, o Espaço Democrático – a fundação para estudos e formação política do PSD – receberá na próxima quinta-feira (3), às 15h, dois especialistas: o jornalista Eduardo Oinegue e o advogado Sérgio Victor. O evento será transmitido ao vivo pela página do Espaço Democrático no Facebook.

Oinegue é jornalista e consultor, formado pela PUC de São Paulo. Foi repórter, editor, editor-executivo e redator-chefe da revista Veja e diretor de redação da Exame. É colunista da Rádio Bandeirantes e da Band News FM.

Sérgio Victor é advogado e consultor. Pós-doutorado em Teoria do Direito pela Goethe Universität em Frankfurt Am Main e doutor em Direito do Estado (na área de concentração Direito Constitucional (USP) é também mestre em Direito e Políticas Públicas (UniCeub). Tem pós-graduação em Direito Público pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e é professor dos cursos de graduação e de pós-graduação do UniCeub, Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e UniNove. Também é professor colaborador do programa de pós-graduação stricto sensu em Direito da USP.