Na contramão do aquecimento global

17-11-2017

A tese de que a atividade humana está provocando o aquecimento do planeta é uma fraude científica que atende a objetivos estritamente geopolíticos, segundo defende o climatologista Ricardo Augusto Felício, do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP), na mais recente edição da série Cadernos Democráticos.

Felício, faz parte de um grupo de cientistas que contesta as informações que fundamentaram o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), a ciência está sendo manipulada para legitimar políticas de controle global e fez palestra sobre o tema no auditório da fundação. A íntegra de sua fala agora é transformada na publicação Aquecimento global: a culpa é mesmo nossa? O fascículo pode ser baixado ou lido on-line aqui.