A cientista que descobriu evidência de vida em Vênus

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

 

A astrônoma Jane Greaves, da Universidade de Cardiff, no País de Galles, liderou o estudo que levou a essa descoberta histórica.

 

A ciência cada vez mais se aproxima da resposta à pergunta que desde sempre foi feita. Há vida fora da Terra? No último dia 14, segunda-feira, um grupo de pesquisadores anunciou a detecção de fosfina na atmosfera de Vênus. Esta é a primeira vez que este composto é descoberto em um planeta telúrico do Sistema Solar, com exceção da Terra. Uma cientista, a astrônoma Jane Greaves, da Universidade de Cardiff, no País de Galles, liderou o estudo que levou a essa descoberta histórica. Veja a reportagem de Leda Antunes, com informações de agências internacionais, publicada em O Globo (leia).

A geração do gás fosfina na Terra resulta de ação biológica. O composto químico só é produzido na atividade industrial ou por bactérias que vivem em ambientes sem oxigênio. A descoberta da existência de mesmo gás em Vênus foi feita pelos cientistas no Telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, e confirmada por meio do radiotelescópio Alma, no Chile.

Jane Greaves, que há 20 anos estuda e observa os planetas, ficou surpresa com a descoberta. O trabalho envolveu pesquisadores de diversas áreas do Reino Unido, Japão e EUA e foi publicado no periódico científico Nature Astronomy.

A cientista galesa deu aulas em importantes universidades britânicas, acumula dezenas de publicações, além de outros importantes feitos para as ciências planetárias. Foi dela a primeira imagem de um disco de detritos em torno de uma estrela similar ao sol. Assim como quem mapeou pela primeira vez o campo magnético de uma galáxia; e a encontrar monóxido de carbono na atmosfera de Plutão.

Por sua contribuição relevante para a compreensão da formação dos planetas e habitabilidade de exoplanetas, no ano de 2017, Greaves foi premiada com a medalha e o prêmio Fred Hoyle, do Instituto de Física do Reino Unido. Segundo ela própria, além de todos esses feitos, se dedica amplamente por justiça para as mulheres cientistas.

  Publicações

  Para pensar