A pandemia faz americanos repensarem o banho diário

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

 

Obrigada a ficar em casa, longe das pessoas, a norte-americana Robin Harper passou a tomar banho uma vez por semana

 

A pandemia, sem dúvida, está provocando mudança de hábitos dos mais variados. Inusitados também. Por conta do isolamento social, algumas pessoas deixaram de tomar banho todos os dias. Como ninguém reclama, pretendem adotar esse novo costume.

A americana Robin Harper, cresceu, como muitos, mantendo a rotina de tomar banho diariamente. Obrigada a ficar em casa, longe das pessoas, passou a fazê-lo uma vez por semana. Reportagem de Maria Kramer, para o The New YorK Times, publicada no Estadão, conta como outras pessoas, incluindo ambientalistas, defendem essa ideia.

Considerados obcecados por limpeza, os americanos se tornaram mais flexíveis no que diz respeito ao banho de todos os dias. No Reino Unido, a tendência é a mesma. Uma pesquisa da YouGov mostrou que 17% dos britânicos abandonaram os banhos diários durante a pandemia – muitos declararam no Twitter que decidiram fazer o mesmo.

Heather Whaley, escritora de Redding, Connecticut, comentou que o uso do seu chuveiro caiu 20% no ano passado. Com o confinamento, Heather começou a questionar a necessidade do banho diário. “O ato de tomar uma ducha tornou-se menos uma questão funcional e mais uma questão de fazer algo para mim mesma que me agrada”, concluiu.

Para o ambientalista e escritor londrino Donnachadh McCarthy, as duchas diárias são um fenômeno ra zoavelmente novo. Ele cresceu tomando banhos semanais. Depois de uma visita à floresta amazônica, quando se deparou com os desastres causados pelo desenvolvimento excessivo, passou a reconsiderar até que ponto os seus hábitos diários estavam afetando o meio ambiente.

Segundo McCarthy a escolha individual de parar de tomar duchas ou banhos diários é crucial em uma época em que os ambientalistas pedem aos países que tomem mais medidas contra a mudança climática.

  Publicações

  Para pensar