BC alerta sobre risco de esquema de pirâmide dos “grupos de Pix”

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

Segundo o Banco Central, o PIX, como qualquer outro meio de transferência de dinheiro, está suscetível a golpes

 

O alerta vem do Banco Central. Um esquema de pirâmide viralizou nas redes sociais por meio dos chamados “grupos de Pix”. Vídeos dos tais grupos registraram 22,6 milhões de visualizações nos últimos dias. Em uma das contas mais famosas foram registradas quase 270 mil curtidas.

É preciso desconfiar de um dinheiro que entra sem nenhum esforço em sua conta bancária. Veja na reportagem de Rafael Barbosa, para o site Poder 360, como funciona o esquema que a princípio parece milagroso.

A estratégia é relativamente simples. A partir da criação de um grupo, geralmente no WhatsApp, são recrutados outros membros. Cada um dos novos participantes transfere uma pequena quantia para o anfitrião, ganhando o status de “administrador”. A partir de então, repete o processo com seus amigos e conhecidos.

Segundo o Banco Central, o PIX, como qualquer outro meio de transferência de dinheiro, está suscetível a golpes. A autoridade monetária alerta que as chamadas “pirâmides” são classificadas como crime e que, portanto, devem ser denunciadas as autoridades policiais.

  Publicações

  Para pensar