Pesquisar

tempo de leitura: 2 min salvar no browser

{ ARTIGO }

‘Capitalismo da sardinha’: como Portugal foi de país falido a exemplo na Europa

País conseguiu combinar coesão social com crescimento econômico e qualidade de vida

 

Portugual conseguiu combinar coesão social com crescimento econômico e qualidade de vida.

 

De primo pobre, Portugal passou a ser o país da moda da Europa. Os turistas que visitam o país são atraídos por sua história e cultura, pelo clima agradável, a excelente gastronomia e pelos preços mais acessíveis do que os de outros destinos europeus.

Essa pequena nação de pouco mais de 10 milhões de habitantes se tornou um exemplo de como superar, além da pandemia de coronavírus, uma crise econômica que começou em 2008. Entenda, na reportagem de Mar Pichel para o El País, o que levou o autor americano Michael Moran a cunhar o termo “capitalismo da sardinha”, em artigo publicado recentemente na revista Foreign Policy.

Moran elogia o país por ter conseguido combinar coesão social com crescimento econômico e qualidade de vida. Ele considera Portugal modelo de crescimento para as pequenas economias europeias, que tiveram dificuldade em equilibrar suas tradições culturais e valores políticos com as demandas de economias maiores.

A boa saúde da economia portuguesa foi duramente atingida pelo coronavírus. Em 2020, o PIB despencou 8,4%. A queda de visitantes estrangeiros no ano passado foi de 76%. No entanto, segundo especialistas, as medidas promovidas durante os anos anteriores à pandemia permitiram a Portugal resistir melhor à crise e o país é um dos que apresentam melhor desempenho na recuperação.

Moran destaca que Portugal, com muito menos poder de compra nos mercados globais, é ainda uma sardinha entre os salmões no ambiente monetário da zona do euro. Porém, os portugueses estão mostrando aos pequenos países europeus que, com hábeis medidas políticas e fiscais e um pouco de sorte, é possível proporcionar aos seus moradores uma boa vida, além de fazer com que a economia do país continue crescendo.


ˇ

Atenção!

Esta versão de navegador foi descontinuada e por isso não oferece suporte a todas as funcionalidades deste site.

Nós recomendamos a utilização dos navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge.

Agradecemos a sua compreensão!