Pesquisar

tempo de leitura: < 1 min salvar no browser

{ NÃO DEIXE DE LER }

Como a China regula as redes

Segunda maior economia do mundo, país age com mão pesada sobre a indústria virtual

 

 

Um amplo simpósio promovido pela agência reguladora de entretenimento via rádio, televisão e internet foi realizado na China no início deste mês. Estrelas e os principais executivos, ao lado de toda a burocracia responsável pelo setor, compareceram em peso.

Em artigo publicado no jornal O Globo, Pedro Dória analisa o que está por trás da pauta de “moralizar a cultura de celebridades, principalmente no ambiente digital”.

Apesar da palavra “moralizar” trazer em si uma carga que sugere algo sexual, a preocupação do governo chinês é outra. Ela é comercial, diz respeito à saúde mental e, naturalmente, por estabilidade política.

A China não é ideal para comparações por ser uma ditadura. Por outro lado, é uma ditadura única na história. Em tese é comunista, mas adota a economia de mercado. Sua indústria tecnológica é formidável, equivalente apenas em sua inovação à americana.

Neste momento, a China está agindo com mão pesada sobre a indústria virtual. Importante destacar que sua imensa classe média vive um cotidiano até mais digital que o nosso. Dificilmente vamos querer repetir aqui o tipo de regulação que uma ditadura impõe. Ainda assim, é preciso prestar atenção a seu olhar.

Leia mais em O Globo (assinantes)


ˇ

Atenção!

Esta versão de navegador foi descontinuada e por isso não oferece suporte a todas as funcionalidades deste site.

Nós recomendamos a utilização dos navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge.

Agradecemos a sua compreensão!