Pesquisar

tempo de leitura: 2 min salvar no browser

{ NÃO DEIXE DE LER }

Como era a América antes da chegada de Colombo?

Viviam por aqui entre 40 e 60 milhões de pessoas, que falavam cerca de 1.200 idiomas

 

A chegada de Cristóvão Colombo à América em 1492.

 

Ao contrário dos relatos de muitos europeus da época, quando Cristóvão Colombo desembarcou em nosso continente ele não era pouco habitado. Viviam por aqui entre 40 e 60 milhões de pessoas. Eram falados cerca de 1.200 idiomas, agrupados em 120 famílias linguísticas, segundo estimativas que aparecem no livro de Charles C. Mann 1491 – Novas revelações das Américas antes de Colombo.

Reportagem especial da BBC News Brasil, baseada em uma seleção feita com a ajuda de antropólogos e arqueólogos, mostra as maiores e mais influentes culturas da região antes da chegada dos espanhóis e portugueses.

Charles C. Mann relata que o chamado “novo mundo” era um lugar complexo, diverso e fascinante. Já existiam estruturas sociais quase democráticas, além do manejo de florestas e o domínio da engenharia e da matemática.

Já o arqueólogo americano Kurt Anschuetz, especialista na agricultura de povos pré-colombianos, destaca a domesticação e a manipulação genética de plantas. Ele considera essa a tecnologia mais impressionante desenvolvida pelos indígenas na América.

No choque entre dois mundos que se seguiu à chegada de Colombo, muitas das formas de vida e das estruturas existentes foram rapidamente destruídas, deixando perguntas que os especialistas ainda tentam responder. Esse é um dos motivos pelos quais é difícil obter informações sobre todos os que viviam na América pré-colombiana.

Em alguns casos, foram deixadas mais evidências arqueológicas das diversas sociedades. Em outros, como no caso dos povos da Amazônia, descobertas mais recentes estão mudando completamente o que se acreditava sobre a vida no continente.


ˇ

Atenção!

Esta versão de navegador foi descontinuada e por isso não oferece suporte a todas as funcionalidades deste site.

Nós recomendamos a utilização dos navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge.

Agradecemos a sua compreensão!