Desfile de rua causou milhares de mortes pela gripe espanhola

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

HISTÓRIA

 

Duzentas mil pessoas foram às ruas para acompanhar o que era anunciado como o maior desfile já realizado na Filadélfia.

 

Entre 1918 e 1920, a gripe espanhola matou ao menos 50 milhões de pessoas ao redor do mundo. Em cerca de três meses, a covid-19, causada pelo novo coronavírus, soma mais de 219 mil casos e 9 mil mortes em mais de 170 países.

Em setembro de 1918, assim como acontece agora, especialistas em saúde recomendavam medidas para evitar a aglomeração de pessoas e, com isso, retardar o avanço da doença. Mas as autoridades da Filadélfia, no Estado da Pensilvânia, decidiram ignorar o apelo para cancelar um desfile nas ruas da cidade, conforme revela reportagem de Alessandra Corrêa para o site brasileiro da BBC News (veja aqui a íntegra da reportagem). Na época, a população da cidade era de 1,7 milhão de pessoas.

A decisão teve efeitos devastadores e fez com que a Filadélfia se tornasse uma das cidades mais gravemente afetadas pela gripe espanhola. Em seis semanas, 47 mil pessoas estavam doentes e 12 mil haviam morrido. Especialistas afirmam que o caso da Filadélfia serve de alerta para as autoridades que enfrentam a pandemia atual.

Segundo documentos do centro de arquivos da Universidade da Pensilvânia, em meados de 1918, quando a gripe espanhola já provocava devastação na Europa e na Ásia, a doença ainda “parecia uma preocupação distante” para os moradores da Filadélfia.

 

Em seis semanas, 47 mil pessoas estavam doentes e 12 mil haviam morrido na cidade.

 

O diretor de Saúde Pública da Filadélfia, Wilmer Krusen, minimizou a gravidade da doença, à qual se referia como uma “gripe comum com outro nome”, e garantiu à população que logo a situação seria contida e o número de casos iria cair. Jornais locais também ignoraram os alertas da comunidade médica e indicavam em suas manchetes que não havia motivo para alarme.

Em 28 de setembro de 1918 uma multidão de 200 mil pessoas foi às ruas para acompanhar o que era anunciado como o maior desfile já realizado na Filadélfia. Menos de uma semana depois, em 3 de outubro, alarmado com o aumento vertiginoso no número de casos, o governo local finalmente ordenou o fechamento de escolas, cinemas, teatros, bares e outros lugares com grande concentração de pessoas.

Calcula-se que a gripe espanhola tenha infectado 500 milhões de pessoas ao redor do mundo, o que representa cerca um terço da população mundial à época. Nos Estados Unidos, a doença deixou 675 mil mortos.

  Publicações

  Para pensar