Elon Musk, a mente por trás do SpaceX  

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

Musk é a mente por trás da Tesla, SpaceX e Hyperloop, projetos grandiosos que fazem sonhar com um futuro tecnológico

 

O mês de maio de 2020 poderia entrar para a história de Elon Musk como os dias em que Elon Musk foi mais Elon Musk do que nunca na vida, define o repórter Pablo Ximénez de Sandoval no site do El País (leia a íntegra aqui). Ao menos nas suas duas facetas públicas: a de empresário e a de celebridade. O empresário fez história nesta semana ao lançar ao espaço o primeiro foguete tripulado privado. Seu sonho de popularizar o carro elétrico de luxo bate recordes na Bolsa. Já a celebrity Musk teve um filho e fez a Internet inteira brincar de pronunciar o nome dele. Tudo em meio a uma pandemia na qual virou profeta antiquarentena e praticamente a única personalidade pública fora da Fox News com quem Donald Trump concorda.

Musk cultiva há pelo menos uma década a imagem de gênio louco. É a mente por trás da Tesla, SpaceX e Hyperloop, projetos grandiosos que fazem sonhar com um futuro tecnológico. Seus próximos projetos são enviar naves tripuladas a Marte e desenvolver implantes cerebrais que permitam mover objetos com a mente. Essa dedicação é combinada com uma imagem de homem que diz o que pensa, doa a quem doer, a todo momento e diante de qualquer público. Em princípio, é uma forma de ser incompatível com o cargo de CEO. Musk deu um jeito de conduzir as duas coisas, nem sempre de forma equilibrada. É difícil adivinhar até que ponto é intencional sua espontaneidade e suas saídas de tom. Nos últimos anos, encontrou uma audiência mundial através da sua conta no Twitter.

O ano de 2020 não podia ter começado melhor para o Musk empresário. Após anos de sofrimento, em fevereiro as ações da Tesla chegaram pela primeira vez a 900 dólares. Musk está saboreando um grande triunfo contra os agoureiros. Nesta semana, concretizou o projeto mais ambicioso da sua vida: pôr um foguete espacial privado na plataforma de lançamento. A cápsula Dragon Crew, impulsionada pelo foguete Falcon9 da SpaceX, decolou no sábado da Flórida rumo à Estação Espacial Internacional, após um adiamento de três dias por causa do mau tempo. Musk estava ali, na base espacial do Cabo Canaveral, fazendo as funções de mestre de cerimônias e recebendo o presidente Trump.

  Publicações

  Para pensar