Em 18 anos, Amazônia perdeu 6 estados do RJ

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

 

Entre 2000 e 2018 foram 500 mil km² de perda de cobertura da vegetação nativa dos diferentes ecossistemas.

 

Pesquisa do IBGE sobre os diversos ecossistemas brasileiros mostra que a Amazônia, em 18 anos, perdeu o equivalente a seis estados do Rio em florestas. Mas não é só lá que a natureza é derrotada por pastos e plantações. Em reportagem de Alex Tajra, publicada no site UOL, o estudo “Contas de Ecossistemas: Uso da Terra nos Biomas Brasileiros (2000-2018)”, indica, em maior ou menor escala, as perdas sofridas pelos biomas do Pantanal, Cerrado, Caatinga, Pampa e Mata Atlântica, além da própria Amazônia (leia a íntegra).

É a primeira vez em sua história que o IBGE mapeia os diferentes ecossistemas do País. A partir do estudo é possível detalhar o estado em que se encontram e as mudanças que aconteceram desde o início do século nos biomas brasileiros.

Alguns números impressionam ainda que tenha ocorrido uma desaceleração nas perdas das áreas naturais do Brasil. Entre 2000 e 2018 foram 500 mil km² de perda de cobertura da vegetação nativa dos diferentes ecossistemas. A redução de vegetação foi de 489,8 mil km² no período.

Na avaliação do IBGE, a conversão da vegetação em pasto não significou ganhos de produção. Ocupando muitas terras, os pastos não geram emprego nem renda, segundo Maria Luisa da Fonseca Pimenta, gerente de Contas Estatísticas Ambientais do IBGE e uma das autoras do estudo.

Maria Luisa declara: “A maior preocupação não é só a perda quantitativa da área de cobertura, mas também a fragmentação que isso traz para a floresta. Ou seja, quando eu falo que perdi 2 km², eu não estou só perdendo aquela área, eu estou impactando a área seguinte. Temos, então, o efeito de borda na floresta. Ela vai se fragmentando e fica mais suscetível a qualquer outro tipo de transformação.”

  Publicações

  Para pensar