Facebook enfrenta protestos contra Instagram para crianças

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

Plataforma “obcecada pela imagem” é perigosa para a saúde e a privacidade das crianças, dizem defensores da infância

 

Reportagem de Jane Wakefield no site da BBC News revela uma nova polêmica no mundo virtual. Crianças podem ter seu próprio Instagram?

Defensores da saúde e da infância de todo o mundo tentam barrar o plano do Facebook de criar uma versão infantil do aplicativo. De acordo com carta da Campaign for a Commercial-free Childhood (Campanha para uma Infância sem Comerciais), assinada por 99 grupos e indivíduos do mundo, a plataforma “obcecada pela imagem” é perigosa para a saúde e a privacidade das crianças (leia a matéria na íntegra).

O Instagram é vetado para crianças. Ainda assim, muitas delas burlam essa regra declarando idade superior para acessar o app. Com o argumento de que já estão online, a empresa planeja a criação de um Instagram para menores de 13 anos, que seria “administrado pelos pais”.

A empresa de tecnologia garante que desenvolverá mecanismos que priorizem a segurança e privacidade das crianças. Se compromete, ainda, a não exibir anúncios nesse formato do Instagram, além de consultar especialistas em desenvolvimento e segurança infantil e saúde mental para a implementação da plataforma.

“O Facebook afirma que criar um Instagram para crianças ajudará a mantê-las seguras na plataforma. Mas o objetivo real da empresa é expandir sua franquia altamente lucrativa para um público ainda mais jovem, apresentando às crianças um poderoso ambiente de mídia social comercializado que representa sérias ameaças à sua privacidade, saúde e bem-estar”, afirma Kathryn Montgomery, do grupo de direitos digitais dos Centro para Democracia Digital dos EUA.

  Publicações

  Para pensar