Internet democratizante pode ser uma utopia

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

Francisco Brito Cruz, autor do livro “Novo Jogo Velhas Regras”

 

Em entrevista à repórter Paula Soprana, da Folha de S.Paulo, Francisco Brito Cruz, doutor em filosofia e teoria geral do direito pela USP, comenta a relação entre tecnologias e a política. Autor do livro “Novo Jogo Velhas Regras”, ele defende que se acreditou, no Brasil, na utopia de que a internet traria automaticamente uma força democratizante (Leia a entrevista na íntegra aqui).

Cruz defende essa e outras ideias no livro, que aborda o direito na nova era da propaganda política e das fake news.

Com prefácio de Fernando Henrique Cardoso, a obra foi lançada durante as eleições municipais deste ano. O pesquisador faz um amplo resgate da comunicação política — da dominância da TV nos anos 1990 até sua conversão digital a partir de 2010, pontuando problemas contemporâneos como desinformação, polarização e microdirecionamento de conteúdo.

“Há uma impressão de que o político está conversando com o povo porque ele tem um perfil numa rede social, mas é uma impressão. Na prática, existe intermediação, ela só não é da TV ou do jornal, é de outra empresa, que funciona a partir de outros critérios”, afirma Brito Cruz.

“A internet não é ausência de intermediários. A internet não é automaticamente uma força democratizante. Ela depende da sociedade utilizá-la para democratizar ou não”, conclui.

  Publicações

  Para pensar