Máscaras transparentes como padrão

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

A associação francesa de apoio a surdos e deficientes auditivos Main dans la Maine defende máscaras com janela transparente.

 

A covid-19 trouxe muitas mudanças no nosso dia a dia. O uso de máscaras é uma delas. As máscaras, que se espalharam à medida que os países tentam impedir a disseminação do coronavírus, atrapalham a comunicação. Acompanhe na matéria de Jasmine Taylor-Coleman, do site BBC News, porque alguns grupos defendem o uso das máscaras transparentes (leia a íntegra).

Máscaras faciais comuns abafam as palavras e escondem nossas bocas. São 466 milhões de pessoas em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A médica pediatra britânica Fizz Izagaren, surda desde os dois anos de idade diz: “Quando alguém está usando uma máscara facial, perco a capacidade de ler os lábios e perco as expressões faciais, então perco as principais coisas que compõem uma frase.”

A associação francesa de apoio a surdos e deficientes auditivos Main dans la Maine é uma das que, junto a outras em todo mundo, criaram a máscara com uma janela transparente. Assim foi desenvolvido um design que cobre nariz e torna a boca visível permitindo que portadores de deficiência auditiva possam ler os lábios de seus interlocutores. São úteis ainda para pessoas autistas, as com dificuldade de aprendizado e crianças pequenas que podem ter medo das máscaras.

As máscaras caseiras não são apropriadas para hospitais onde tanto os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) quanto a comunicação são cruciais.

Um produto que foi criado para atender inicialmente aos surdos pode, segundo especialistas, durante a crise do coronavírus ser útil para outras profissões como taxistas e professores, melhorando a vida de muitos.

  Publicações

  Para pensar