Os efeitos do desperdício de alimentos

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

 

 

Em 2019, foram parar no lixo 931 milhões de toneladas de comida.

 

O desperdício de alimentos no mundo é chocante. Ao descartar um alimento com prazo de validade vencido e aspecto ruim, contribuímos para o aumento destes números. Em 2019, foram parar no lixo 931 milhões de toneladas de comida. De acordo com a FAO, 690 milhões de pessoas passaram fome em 2019, número que deve aumentar drasticamente após a pandemia do coronavírus.

Veja na reportagem de Fernanda Paúl, para a BBC Brasil, o relatório mais recente e abrangente sobre o assunto do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e da organização britânica de resíduos WRAP, que aponta números assustadores e o consequente impacto do desperdício alimentar no meio ambiente (Leia a íntegra).

Dados do chamado “Índice de Desperdício de Alimentos 2021” sugerem que 17% total de alimentos do globo foram descartados. Um número que equivale a 23 milhões de caminhões de 40 toneladas totalmente carregados com alimentos, que alinhados dariam a volta na Terra sete vezes.

De acordo com os resultados do estudo liderado pela ONU, a maior parte do desperdício de alimentos – o equivalente a 61% – vem das famílias. Ou seja, das casas de cada um de nós. O restante: 26% vêm do setor de serviço de alimentos, por exemplo, restaurantes, hotéis ou estabelecimentos de ensino; e, por fim, 13% vêm do comércio, como supermercados ou pequenas lojas.

Se 17% dos alimentos disponíveis no mundo são jogados fora, é de se esperar que isso tenha um forte impacto econômico, social e ambiental. Segundo a ONU, estima-se que entre 8% e 10% das emissões globais de gases de efeito estufa estão associadas a alimentos que não são consumidos.

  Publicações

  Para pensar