“Precisamos eliminar a desigualdade digital”

Compartilhe
TwitterFacebookWhatsApp

NÃO DEIXE DE LER

Eduardo Lyra ao lado do presidente da Microsoft, Satya Nadella, e do fundador da 3G Capital,  Paulo Lemann, investidores do projeto

 

Inclusão digital, a revolução necessária para diminuir o abismo da desigualdade social, chega às periferias. Em plena pandemia entrou no ar o projeto de inovação Bolsa Digital, que garante acesso gratuito para integrantes da rede Gerando Falcões. A organização se dedica ao desenvolvimento econômico, social e cultural das periferias e atua em mais de 400 favelas do País. Em entrevista a Isabela Bolzani, da Folha de S. Paulo, o empreendedor social Eduardo Lyra, criador da rede, defende que eliminar a desigualdade digital impulsiona novos negócios, o e-commerce e os próprios cidadãos (leia a matéria na íntegra).

O Bolsa Digital inclui um aplicativo chamado “Gerando Educação”, ferramenta que disponibiliza reforço escolar de preparo para o ENEM, além de outros conteúdos educacionais. O objetivo da iniciativa é conectar os moradores das favelas a uma ampla plataforma de conhecimento. As ações da “Gerando Falcões” já conta com investidores de peso como Paulo Lemann, fundador do 3G Capital e da Fundação Estudar, e o presidente da Microsoft, Satya Nadella.

Segundo Lyra, o coronavírus mandou um recado para a humanidade e chacoalhou todo o mundo. “Ainda precisamos de uma mudança de rota para colocar o mesmo apetite de investimentos de risco do mundo dos negócios no terceiro setor. O Brasil não pode virar as costas para os seus empreendedores sociais”, disse.

Hoje, as periferias de São Paulo são as localidades que mais concentram mortes por covid-19, de pessoas abaixo de 65 anos. Para Lyra a exclusão social é um dos maiores dramas desse País. “Milhões de brasileiros não têm acesso à conectividade, e a informação para eles é escassa”, afirma. O fundador do Gerando Falcões acredita que é preciso uma revolução e um entendimento da importância da inclusão digital pelo empresariado, classe política e cidadãos em geral. Estando plugadas a plataformas e aplicativos as pessoas acessam informação de qualidade e passam a gerar e fazer parte da economia.

  Publicações

  Para pensar