Pesquisar

tempo de leitura: 2 min salvar no browser

{ MUNDO  }

Brasileiras estão na lista das 100 mais influentes 

Na lista anunciada pela rede de comunicação britânica BBC estão a escritora Djamila Ribeiro e a deputada federal Tábata Amaral

As escolhidas pela BBC são consideradas pessoas de vanguarda em seus campos de atuação

 

A escritora e filosofa brasileira Djamila Ribeiro e a cientista política e deputada federal Tábata Amaral estão na lista anual das 100 mulheres mais inspiradoras e influentes do mundo que a a rede britânica de comunicação BBC acaba de divulgar. Neste ano, o mote da iniciativa tem como tema central a indagação: como seria o futuro conduzido por mulheres? As escolhidas pela BBC são consideradas pessoas de vanguarda em seus campos de atuação. As escolhas se baseiam nas experiências pessoais de cada uma delas. Veja aqui a lista das 100 indicadas.

A escritora e filósofa brasileira Djamila Ribeiro

Djamila Ribeiro, de 39 anos, é atualmente uma das vozes mais influentes do movimento pelos direitos das mulheres negras no Brasil. Graduada e mestre pela Universidade Federal de São Paulo, se dedica ao ativismo em temas como feminismo, racismo e empoderamento feminino. Foi secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da cidade de São Paulo, na gestão de Fernando Haddad (PT), entre maio a dezembro de 2016.

É autora de Quem tem Medo do Feminismo Negro? e O Que é Lugar de Fala? e está prestes a lançar Pequeno Manual Antirracista. Por meio das redes sociais, onde tem centenas de milhares de seguidores, e de suas colunas em jornais e revistas de grande circulação, estimula o debate sobre como o preconceito se dá na prática.

Tábata Amaral, de 25 anos, é uma das mais jovens mulheres a integrar o Congresso Nacional. Foi eleita em 2018 como a sexta deputada federal mais votada em São Paulo, com 264.450 votos.

Ela cresceu na Vila Missionária, na periferia de São Paulo e ganhou medalhas em concursos de matemática, astronomia, física e robótica. Recebeu uma bolsa para estudar na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, onde se formou em Ciência Política e Astrofísica. Neste período, contou por três anos com uma ajuda de custo da Fundação Estudar, mantida pelo empresário Jorge Paulo Lemann.

A deputada federal Tábata Amaral

Antes de entrar para a política, trabalhou como pesquisadora, professora e funcionária das secretarias de Educação de Sobral, no Ceará, e Salvador, na Bahia. É uma das cofundadoras do Movimento Mapa Educação, organização de apoio a iniciativas e lideranças juvenis na área, e do Movimento Acredito, que busca promover uma renovação política no País. Também integra o movimento RenovaBR, que busca apoiar novos nomes na política nacional.


ˇ

Atenção!

Esta versão de navegador foi descontinuada e por isso não oferece suporte a todas as funcionalidades deste site.

Nós recomendamos a utilização dos navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge.

Agradecemos a sua compreensão!