Pesquisar

tempo de leitura: < 1 min salvar no browser

{ DIÁLOGOS NO ESPAÇO DEMOCRÁTICO }

O multilateralismo precisa se reinventar

Marcus Vinicius de Freitas, professor da Universidade de Relações Exteriores da China, em Pequim, fala sobre a globalização em tempos de coronavírus

 

O multilateralismo representado pelas instituições internacionais precisa se reinventar para continuar relevante. A opinião é do professor Marcus Vinicius de Freitas, da Universidade de Relações Exteriores da China, em Pequim, para quem as relações multilaterais passam por muitos questionamentos e reflexões especialmente porque ainda refletem o poder dos vencedores da Segunda Guerra e não o momento atual.

A análise de Marcus Vinicius foi feita em entrevista para o programa “Diálogos no Espaço Democrático”, da fundação do PSD. Foi o segundo programa dedicado à discussão das consequências da pandemia de coronavírus. No primeiro deles, o sociólogo Tulio Kahn falou sobre os números da contaminação no Brasil (assista aqui)

Formado em Direito pela USP, com L.L.M. (Latin Legum Magister) pela Cornell University e mestrado em Economia e Relações Internacionais pela The John Hopkins University, Marcus Vinicius fez uma análise do futuro da globalização após a pandemia do coronavírus.

Um dos pontos abordados por ele foi o posicionamento do Brasil no jogo de forças entre Estados Unidos e China. “Precisamos ter pensamento estratégico de longo prazo e deixar de desprezar o importante fórum que é o BRICs, que dá ao País condições privilegiadas de conversas com a China todos os anos”. Segundo ele, o conflito nas relações Estados Unidos-China nada tem a ver com as relações Brasil-China. “Por isso, não podemos fazer simplesmente um copy-paste do que os americanos fazem”.


ˇ

Atenção!

Esta versão de navegador foi descontinuada e por isso não oferece suporte a todas as funcionalidades deste site.

Nós recomendamos a utilização dos navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge.

Agradecemos a sua compreensão!