Pesquisar

tempo de leitura: 5 min salvar no browser

Seminário em BH apresenta propostas e ferramentas do PSD

Evento na capital mineira reuniu mais de 300 integrantes do partido, além de algumas de suas principais lideranças.

Paulo Simão, presidente do PSD-MG, atende à imprensa

Em Minas Gerais, o Partido Social Democrático (PSD) está presente em 670 municípios e terá 100 candidatos a prefeito com boas chances de vitória nas eleições deste ano. A informação é do presidente do diretório do partido no Estado, Paulo Safady Simão, que abriu nesta sexta-feira (10/02), em Belo Horizonte, o Seminário “PSD – Um partido Ligado no Brasil”, onde se reuniram filiados e simpatizantes de todas as regiões mineiras.

Organizado pelo Espaço Democrático – fundação do PSD para estudos e formação política – e pelo diretório mineiro, o seminário teve a presença de representantes do partido na Câmara Federal, na Assembleia Legislativa de Minas e no governo estadual, a exemplo do deputado federal Marcos Montes e dos deputados estaduais Fábio Cherem, Gustavo Valadares, Fábio Tolentino e Cássio Soares (licenciado, ocupando atualmente a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado).

Indio da Costa, presidente do PSD-RJ, fala sobre o papel dos militantes digitais

O presidente do PSD no Rio de Janeiro, Indio da Costa, também participou do encontro, com uma palestra em que apresentou as propostas do partido e as ferramentas criadas na internet para facilitar o debate de suas ideias e a interação de militantes de todo o País.

Rede 55

Os participantes do evento, mais de 300 pessoas, foram cadastrados e passam agora a integrar a Rede 55, criada pelo PSD para ser um ambiente virtual de debate de suas causas e de troca de informações entre seus militantes. Como explicou Indio da Costa, “não queremos militantes apenas para segurar bandeiras e distribuir panfletos, mas que as bases possam construir um projeto conjunto”. Segundo ele, “o partido é um meio, queremos, sim, projetos para o País, para os Estados, para cada cidade”.

Os objetivos e a forma de utilizar a Rede 55 foram explicados pelo especialista em internet Moriael Paiva, segundo quem “a Rede 55 é o nosso quartel general, é um espaço de debates, enquetes, discussões, um espaço em que iremos consolidar o partido e ouvir todas as bases”. Ele também mostrou que, desde a sua fundação, o partido vem investindo na criação de canais e ferramentas digitais, estando presente hoje em todas as redes sociais, como Facebook, Twitter e Orkut, além de disponibilizar informações e imagens no seu site, no Flickr e no YouTube. “Tudo isso está à disposição de nossos militantes, para que eles possam debater e defender as ideias em que acreditam”, afirmou.

Fábio Cherem: voto distrital trará eleitor de volta à política

A proposta de adoção do voto distrital, uma das bandeiras do partido, foi apresentada pelo deputado estadual Fábio Cherem (PSD-MG), para quem “o atual sistema eleitoral não favorece a identificação do cidadão com o seu deputado, seja ele federal ou estadual. O povo brasileiro se sente distante dos seus representantes eleitos. O Brasil são muitos, pela sua extensão territorial e diversidade cultural. Cada fração do nosso País merece ter representação política igualitária, equivalente e identificada pelo eleitor”.

Lembrou ainda que “quase 80% dos eleitores não se lembram do deputado em que votaram, 30 dias após a eleição. Isso mostra que o eleitor é desconectado com aquele que o representa”. Assim, afirmou diante do auditório lotado, “o PSD abraçou a bandeira do voto distrital porque vai trazer o eleitor de volta para participar da política”.

Outra bandeira do partido, a transparência dos impostos, foi apresentada por Indio da Costa, que falou sobre projeto de lei que torna obrigatória a discriminação dos tributos nas notas fiscais de bens e serviços. “É fundamental se fazer mais com menos, para se oferecer serviços melhores e reduzir carga tributária no País”, disse.

Enquete

Quem estava no auditório pode votar em pesquisa instantânea, via celular

A propósito deste tema, os participantes foram convidados a participar de pesquisa instantânea, via SMS, sobre a distribuição dos recursos públicos dentro do pacto federativo. Para participar da enquete, os presentes enviaram para um número de telefone a resposta que consideravam mais adequada à seguinte questão: “Quem na federação deveria ficar com a maior parte dos recursos públicos? União, Estados ou Municípios?”.  As respostas chegaram em poucos minutos: para 82% dos participantes, os Municípios devem ficar com a maior parte dos recursos públicos. Outros 13% citaram a União e 5%, os Estados.

A maioria dos participantes acredita que os Municípios devem ter mais recursos

Os participantes também puderam conhecer os resultados de pesquisa realizada pelo partido no final do ano passado, quando foram ouvidas mais de três mil pessoas, em 18 Estados, para conhecer o pensamento dos brasileiros sobre temas como impostos, gestão pública e participação política, além de questões polêmicas como pena de morte, aborto, maioridade penal e outras.

De acordo com Indio da Costa, “fizemos uma pesquisa nacional para entender o que pensam os brasileiros e descobrimos eles preferem ter seu próprio negócio, serem empreendedores, ao invés de ser servidor publico ou estar empregado em alguma empresa. É uma novidade”, afirmou. Segundo Rubens Figueiredo, cientista político e diretor do Espaço Democrático, a pesquisa mostrou que a sociedade desejava um partido com as características que o PSD está tentando construir.  “Descobrimos que o que a sociedade quer é muito parecido com o que o PSD defende como princípios”, disse.

Legislação

A legislação eleitoral e o uso da internet nas campanhas também foram tratados durante o encontro. Os limites e os cuidados a serem observados foram explicados pelo advogado Guilherme Fábregas ao auditório, composto em grande parte por filiados que devem participar das eleições deste ano.

Na etapa final do seminário os participantes puderam participar de debate, onde puderam expor questões nacionais e regionais e dirigir perguntas aos palestrantes.

Os mais de 300 participantes do evento assistem a vídeo institucional do partido

 O seminário realizado em Belo Horizonte foi o segundo de uma série. O primeiro foi realizado em Curitiba (PR) no início do mês e novos encontros serão realizados ao longo deste ano, em outras capitais, para dar sequência ao processo de exposição das propostas do partido.


ˇ

Atenção!

Esta versão de navegador foi descontinuada e por isso não oferece suporte a todas as funcionalidades deste site.

Nós recomendamos a utilização dos navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge.

Agradecemos a sua compreensão!